JA Teline V - шаблон joomla Форекс

Projeto de expansão da Eldorado Brasil pode ser retomado por multinacional

Eldorado

A Paper Excellence, empresa de celulose com sede na Holanda, e que comprou quase 50% da Eldorado Brasil, do grupo J&F Investimentos, em setembro do ano passado, vai analisar as condições de mercado para decidir sobre o projeto de expansão da fábrica de celulose de Três Lagoas.

Em nota encaminhada ontem ao Jornal do Povo, a Paper Excellence diz que já adquiriu 49,4% das ações da Eldorado, com desembolso de R$ 3,84 bilhões, embora continue como minoritária. A empresa aguarda o momento de concluir a transação para aquisição do controle total do ativo.

A Paper Excellence tem até setembro deste ano para finalizar a compra. As conversas com os bancos asiáticos, segundo a empresa, estão progredindo. "Atualmente, a Paper Excellence está focada em assumir o ativo por completo e operar a empresa", diz a nota.

A multinacional pagará R$ 15 bilhões pela Eldorado. O presidente-adjunto da empresa, Pedro Chang, destacou que a compra da indústria foi uma oportunidade "de ouro" para entrar no Brasil com uma fábrica de 1,7 milhão de toneladas por ano já em operação.

EXPANSÃO Ainda de acordo com a multinacional, no futuro, a depender das condições do mercado, a empresa decidirá sobre o projeto de expansão da fábrica de Três Lagoas. "Se as condições de mercado forem positivas, as chances são altas que a empresa irá implementar o projeto Vanguarda 2", ressalta.

As obras de expansão da Eldorado foram paralisadas no final de 2016 e, praticamente nem saíram do papel. A J&F trabalhava inicialmente para concluir e colocar em operação a fábrica de celulose neste ano. Depois, adiou para 2019, e por último, para o início de 2020. A paralisação das obras ocorreu por falta de recursos e dificuldades de obtenção de financiamento para o investimento de R$ 8 bilhões.

A saída foi a venda da fábrica depois dos donos da J&F, Joesley e Wesley Batista, terem os nomes envolvidos em esquema de corrupção, que levaram os irmãos para a cadeia.

PRODUÇÃO No mês passado, o Instituto do Meio Ambiente do Mato Grosso do Sul (Imasul) autorizou a Eldorado aumentar a produção para 1,7 milhão de toneladas de celulose - 17% mais que sua capacidade inicial de 1,5 milhão de toneladas.

"O mercado, que é prioritariamente de exportação, segue positivo em 2018. Com crescimento da demanda de fibra curta, a Eldorado mantém uma performance forte, graças à uma equipe técnica qualificada, que permite elevar a produção em nossa linha atual sem a necessidade de grandes investimentos", afirmou Fabio Nakano, gerente geral de fábrica.

No mês passado, a Eldorado Brasil anunciou também aumento de 30 dólares no preço de sua celulose em todas as regiões: Europa, América do Norte e China, e de 40 dólares para a Coreia do Sul.

Fonte: Jornal do Povo