JA Teline V - шаблон joomla Форекс

BNDES, Instituto Votorantim, Fibria e BID, realizam Seminário de Validação de Diagnóstico da ICES

Suzano

A Fibria em parceria com Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Instituto Votorantim e com apoio da Prefeitura Municipal, realizaram na última quarta-feira (13) no Plenarinho da Câmara Municipal de Três Lagoas, o Seminário de Validação dos Indicadores da Iniciativa Cidades Emergentes Sustentáveis (ICES), que encerra a primeira fase de trabalho do Plano Três Lagoas Sustentável, iniciado em março de 2016 como ação do Programa de Apoio à Gestão Pública (PAGP).

O diagnóstico, baseado nos indicadores, foi realizado pela consultoria técnica da Synergia em conjunto com um grupo multidisciplinar de especialistas, composto por integrantes da Prefeitura de Três Lagoas (MS) e do BID, entre outras instituições. No momento do seminário, os indicadores serão avaliados e, posteriormente, validados pelo público alvo do evento, que são gestores municipais, representantes da sociedade civil organizada e demais segmentos do município.

Os 127 indicadores da metodologia ICES coletados sobre o município de Três Lagoas (MS), foram observados a partir das dimensões: ambiental e mudança climática, urbana, fiscal e governança. Além disso, a cidade será a primeira do Brasil a receber um estudo adicional: o de competitividade, no âmbito da ICES. Uma vez identificados os pontos fracos a serem fortalecidos, será estruturado o Plano de Ação para o desenvolvimento sustentável da cidade.

O evento também apresentará os resultados da Pesquisa de Opinião Pública, aplicada no mês de maio, com objetivo de quantificar a importância dada pelos moradores para os temas da metodologia ICES que irão compor o Plano de Ação.

Metodologia

A metodologia ICES é desenvolvida em duas fases. A primeira consiste em uma avaliação rápida da realidade de Três Lagoas, priorização de temas relevantes para a sustentabilidade do município e preparação do Plano de Ação, incluindo quatro etapas: preparação, análise/diagnóstico, priorização e plano de ação, que contém propostas concretas para intervir nas áreas identificadas como críticas. Já a segunda fase inclui mais três etapas, como o pré-investimento, monitoramento e investimento para a execução do plano.

Três Lagoas é o primeiro município não capital a receber um plano voltado para aumentar a qualidade de vida dos seus habitantes e preparar a cidade para o desenvolvimento sustentável. O plano faz parte do Programa de Apoio à Gestão Pública, uma parceria do Instituto Votorantim com o BNDES para apoiar prefeituras de municípios brasileiros na elaboração de projetos de modernização de gestão pública e ordenamento territorial, articulando parcerias e recursos, de forma transparente. A Fibria se juntou às duas instituições para patrocinar o programa em Três Lagoas, onde atualmente constrói a sua segunda linha de produção de celulose, o Projeto Horizonte 2. (Com informações Assessoria Fibria)

 

Fonte: Hoje +